Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

5.3.06

"Migalhas e milhões"

"(...) toda a gente sabe que não é a pobreza o mal maior do país. Os males maiores são o desperdício, por deficiências de gestão e de organização, em especial por parte do Estado, e uma desigual distribuição da riqueza existente, como demonstram alguns relatórios recentes.

E é aqui que ocorre lembrar outra notícia desta semana: a de que os nove administradores do BCP se outorgaram em 2005 salários no valor total de 31,34 milhões de euros, isto é, cerca de 250 mil euros por mês a cada um, além dos 9 milhões de encargos do banco com os seus seguros e planos de reforma. É um banco privado, sim, mas tem uma participação pública significativa. E, em qualquer caso, é um banco de um país muito diferente daquele em que 900 mil cidadãos carecem de umas migalhas do Estado para conseguirem chegar aos... 300 euros mensais."

in "Expresso", Fernando Madrinha, 04Mar2006