Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

5.3.06

Neo-proteccionismo

A pretensão da Enel - principal operador eléctrico italiano, detido directamente pelo Estado em 21,9% e indirectamente em 10,4% através da Cassa Depositi e Pestiti (financeira controlada pelo governo italiano) - em adquirir a Suez - grupo de água e energia franco-belga - colidiu com a intenção do Executivo gaulês de fundir a Gaz de France (GDF), detida em 80% pelo Estado francês, com a Suez. Criando assim uma nova empresa que ultrapassará a Electricité de France (EDF) e tornar-se-á no segundo maior grupo energético, a seguir à germânica E.ON.

Como "retaliação", em Itália estuda-se a fusão entre a Enel e a Eni - grupo petrolífero e de gás italiano que tem uma participação de 33% na Galp.

Em Portugal, foi recentemente rejeitado a fusão dos activos do gás da petrolífera Galp na eléctrica EDP...