Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

9.3.06

Quadratura do círculo

"(...) O jogador [Luís Figo] lançou recentemente o livro de fotografias Um Ano na Vida de Luís Figo e, nos cinco parágrafos do prefácio, o Presidente Jorge Sampaio fala três vezes em prestígio. Diz ele: 'Ao longo de uma carreira excepcional, Luís Figo afirmou-se universalmente, prestigiando, de forma ímpar, o país que o viu nascer.' E mais à frente: 'O seu prestígio foi e continua a ser reconhecido pelas mais prestigiadas instituições (...)' Notável, na medida em que nos permite tirar duas conclusões. Primeira: no dia em que escreveu este texto, o Presidente tinha o dicionário de sinónimos do seu processador de texto avariado; segunda: quando se tem prestígio dos outros facto que, inevitavelmente, nos prestigia. Que o prestígio de Figo fosse reconhecido por instituições vulgares, já não seria mau; que essas instituições sejam, também elas, prestigiadas, é cair numa orgia de prestígio que, parece-me, pode fazer mal à saúde."

in "Visão", Ricardo Araújo Pereira, 30Dez2004