Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

12.3.06

Soluções energéticas

"(...) A aposta nas energias alternativas é uma questão estratégica e as empresas tendem hoje a evoluir para companhias multienergia. O sector dos transportes é uma preocupação e o papel do bioetanol é reconhecido com o exemplo do Brasil onde há 1 milhão de carros 'flexi-fuel' a funcionar e da Califórnia onde há 5 milhões. O debate é sobre a cultura que dá uma taxa de conversão mais eficiente. A cana-de-açúcar parece apresentar uma razão 'input/output' de energia muito favorável ao contrário do milho e do trigo. A conversão da celulose em etanol através da fotossíntese induzida é também uma alternativa com elevada razão 'input/output' e esta via pode ter um interesse acrescido para Portugal.

(...) A investigação em novas tecnologias que podem ter impacto na matriz energética como os painéis solares orgânicos que utilizam materiais plásticos semicondutores e nanotubos de carbono e podem ter custos mais baixos. O potencial dos hidratos de metano que se acumulam nos sedimentos marinhos é outra solução com interesse para Portugal tendo em conta a nossa ZEE bem como a energia das ondas, que embora ainda em fase experimental, está a revelar avanços importantes. Quanto à fusão nuclear, o projecto internacional do ITER lançado em 2005 em Cadarache, França, pode abrir janelas para o futuro mas só em 2035 pode ser comercial. (...)"

in "Expresso", Eduardo Marçal Grilo (Administrador da Fundação Calouste Gulbenkian) e António Costa Silva (Presidente da Partex Oil and Gas), 11Mar2006