Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

30.4.06

A arte de Sofia


(Grooming, Paula Rego, 1994)

"O truque que Sofia mais gosta de aplicar é o de 'pagar' com recibos. Após comprar roupas ou outros artigos de luxo em lojas caríssimas, mas sem códigos de barras ou sistemas de alarme, dirige-se para casa onde deposita os artigos adquiridos. Dias mais tarde, volta à loja com o recibo e um saco da loja debaixo do casaco. Enche o saco com roupas da loja iguais às que já deixou em casa e pede que lhe seja devolvido o dinheiro ou efectuada a troca por produtos. A maior parte das vezes, acresce a este golpe, já de si lucrativo, o facto de o comerciante ainda não ter sido informado que o cheque utilizado para pagamento não tem cobertura!

O outro truque que Sofia adora é o de enganar os lojistas nos trocos. Tudo se processa com aparente inocência. Sofia entra numa loja e paga o jornal (por exemplo) com uma nota de dez. Quando o empregado coloca os nove euros e tal de troco em cima do balcão, Sofia 'descobre' então que afinal tem moedas, pedindo que lhe seja devolvida a nota de dez para poder dar um euro (neste preciso momento voltou a ter a nota de dez, enquanto o dinheiro do lojista permanece em cima do balcão). Com a nota de dez já na sua mão e mais um euro - onze euros prontos para entregar ao enganado -, Sofia, ao mesmo tempo que empurra nove euros na direcção do empregado, sugere que este lhe dê antes uma nota de vinte - coisa que ele faz. Contas feitas, e jornal à parte, Sofia fica com uma nota de vinte, depois de um 'investimento' de onze euros (...)."

"Contos de Colarinho Branco", Paulo Morgado