Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

25.4.06

uligzovaz wrtrgzo


(O Poleiro, Paula Rego, 1997)

nzrh jfzgilxvmgzh v jfzivmgz v wfzh kztrmzh, xvmgl v ermgv v lrgl xzkrgfolh, fnz nvwrz wv givh kztrmzh v nvrz kli xzkrgfol wv fn ilnzmxv zl nvosli vhgrol wv dzm yildm, kovml wv xfogfiz, nzgvnzgrxz, srhglirz, orgvizgfiz, ormtfzh v wv rnkiverhglh. wvhgz eva, z zxxzl wvxliiv nzrlirgzirznvmgv vn hverosz v evihz hlyiv fn zotlirgnl xruizwl: l uligzovaz wrtrgzo v lh xirkgltizulh wz ztvmxrz wv rmulinzxlvh v hvtfizmxz mligv znvirxzmz jfv qz zmgvirlinvmgv uliz kilgztlmrhgz mz xlmhkrizxzl. l erozl mzl v fn zoyrml xlnl ml xlwrtl wz ermxr, mvn fn nfxfonzml xlnl vn zmqlh v wvnlmrlh, nzh fn zhhzhhrml kligftfvh wv lxfolh wv zilh nvgzorxlh.*

*Alfabeto invertido: a = z

[Mais quatrocentas e quarenta e duas páginas, cento e vinte e oito capítulos, uma média de três páginas e meia por capítulo de um romance ao melhor estilo de Dan Brown, pleno de cultura, matemática, história, literatura, línguas e de imprevistos. Desta vez, a acção decorre maioritariamente em Sevilha e versa sobre um algoritmo cifrado: o "Fortaleza Digital" e os criptógrafos da agência de informações e segurança norte-americana que já anteriormente fora protagonista na “Conspiração”. O vilão não é um albino como no “Código da Vinci”, nem um muçulmano como em “Anjos e Demónios”, mas um assassino Português de óculos de aros metálicos.]