Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

23.4.07

Dia Mundial do Livro

(Cecília, Henrique Pousão, 1882)

Para assinalar o Dia Mundial do Livro, aqui fica o testemunho das minhas actuais leituras: “Almas Mortas” (romance), Nikolai Gógol, Editora Assírio & Alvim, pp. 507, 22,50 euros (vou na p. 248); “Deixa a Chuva Cair” (romance), Paul Bowles, Editora Assírio & Alvim, pp. 345, 18 euros (vou na p. 56); “Como a Economia Ilumina o Mundo” (documentos), John Kay, Editorial Presença, pp. 173, 11,25 euros (vou na p. 60); “As Virtudes Cardeais de Um Líder” (documentos), Peter Drucker e Peter Paschek (org.), pp. 236, 15,30 euros (vou na p. 23). Segundo a comunicação social, cada português lê três a cinco livros por ano e dedica apenas 30 minutos a duas horas por semana à leitura. O livros em Portugal são caros porque as edições são muito limitadas e mais de 80% dos livros editados não se vendem, além de que é mais difícil reeditar um clássico do que editar um original.