Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

13.4.07

Maldita clientela...

(Femmes d'Alger dans leur appartement, Eugène Delacroix, 1834)

Fórum Almada, Loja FNAC:
- “Boa tarde! Tem bilhetes para o espectáculo do ‘Ruca’?”
- “Ah... isso já não há!... Se tivermos é p’ros camarotes...”
- “Então pode ser.”
- “É só um bocadinho que já vou ver... Ora... Hum... isto está um pouco confuso... (olhando para um ecrã de computador). Temos ainda aqui um camarote.”
- “Óptimo!”
- “Quantos é que vocês são? Hum... É que deste camarote de seis pessoas, só tenho três lugares...”
- “Está bem. Fico com esses três. Quanto é que custa?”
- “Acho que... acho que são 25 euros por pessoa...”
- “Então serão 75 euros.”
- “Bem... humm... não tenho bem a certeza...”
- “Eu fico com os três lugares desse camarote na mesma.”
- “Bom... não sei se posso... reservar estes... temos que pedir autorização...”
- “Olhe: deixe ‘tar, não se incomode. Boa tarde!”
Em Portugal, os “malditos” dos clientes só atrapalham as empresas.