Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

17.10.07

Bibliofilia: "A Estrela de Joana"

(Pieta, Paula Rego, 2002)

Depois de ter visto a “Grande Entrevista” da Judite de Sousa na passada 5.ª feira (11/10), decidi comprar o livro para conhecer o relato do ex-Inspector, Paulo Pereira Cristovão, sobre as paupérrimas condições de trabalho da Polícia Judiciária, as hierarquias e a influência indesejável do poder político na esfera judicial. Há muita gente capaz em Portugal, houvesse vontade e atitude colectiva e haveriam meios e organização. Nona leitura de 2007 com “A Estrela de Joana”, Paulo Pereira Cristovão, Editorial Presença, 11.º edição, Setembro de 2007, 188 pp. 12,50 euros. O autor nasceu em Lisboa, em Julho de 1969, e entrou para a Polícia Judiciária em Novembro de 1990 de onde saiu no início de 2007 para fundar uma empresa de Consultoria e Investigação na sequência do decurso da investigação do caso de Joana Cipriano, menina de oito anos, dada como desaparecida em Setembro de 2004, em Portimão. O autor é simultaneamente uma das personagens do livro.

Etiquetas: