Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

13.1.09

Ad aeternum: Coisas que se passam (1)


Se alguém perguntasse aos nossos avós se poderiam vender algo que não tinham, eles, obviamente, responderiam que não. Com a infinita sabedoria de quem já tudo viveu, e a tudo resistiu, saberiam explicar-nos que para vender é preciso deter e a única forma de deter algo é produzindo-o ou adquirindo-o ou, naqueles tempos onde as coisas eram simples e menos rebuscadas e as cerimónias apenas aplicadas na gentileza, comprando-o. Para dar é preciso tê-lo recebido. Reza a actualidade que o anglo-saxónico short selling, ou vendas a descoberto, na pátria do Pessoa, deixou de ser obrigado a comunicação diária a quem de direito depois de ser um dos atributos da crise financeira além fronteiras que nos conduziu para uma recessão mundial sem precedentes.



Desenho JASG

Etiquetas: