Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

12.4.09

Momentum: "Carpe diem" (57)


Ontem, sábado das 19:00 às 21:00 horas, na Luz a assistir, infelizmente, à despedida do Benfica do Campeonato e, felizmente, à despedida de Quique. Como diz Luís Avelãs, hoje no Record: “Pelo meio, é justo dizer, o Benfica até marcou um golo. Mas o lance - mais um para figurar no anedotário arbitral nacional - foi anulado por falta de Nuno Gomes. Como e quando aconteceu a irregularidade do capitão encarnado é que ainda não descobri... Mas, como já disse várias vezes, falar dos árbitros é um argumento insuficiente. O Benfica perdeu porque foi incapaz de transformar pelo menos num golo o extenso rol de ocasiões fabricadas. E perdeu também porque continua a ser deveras vulnerável nos lances de bola parada; porque não assusta um único adversário na Luz; porque em casa, em 12 jogos da Liga, apresenta um incrível saldo de 15-9 em golos; porque quando a época se aproxima do final continua sem saber qual é o modelo que o treinador pretender ver em acção (embora já se saiba que Quique, afinal, também não gosta do que vê...) e ainda porque os jogadores, do ponto de vista psicológico, estão de rastos. Poucos acreditam (embora, naturalmente, afirmem o contrário) que esta equipa, nos actuais moldes, chegue a qualquer lado. E todas estas questões, como não poderia deixar de ser, são responsabilidade do treinador. Não totalmente, é certo, mas em grande parte. É por isso que o seu consulado vai terminar brevemente.”

Etiquetas: