Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

17.5.09

Momentum: "Carpe diem" (64)


No “reino das gravatas” é indispensável alargar os horizontes para escapar à rotina dos objectivos, dos graus de cumprimento, dos relatórios e da informação de gestão, das buzwords, cujo jargão da época é composto mais pelas imparidades, colaterais e write-off, para não cairmos na expressão, agora frequentemente aplicada aos economistas, mas originalmente aplicada aos cínicos por Oscar Wilde: “de que conhecem o preço de tudo, mas não conhecem o valor de nada”. É uma questão de evitar o embrutecimento. De terapia, de sanidade mental. Por isso, também tenho a mania de fazer colagens com lembretes ou, antes, fazer lembretes com colagens, seja na agenda dária ou no caderno de apontamentos. Daí que o melhor jornal diário nacional vá lançar nas próximas semanas uma edição de clássicos de BD a não perder. Fiquem com os rabiscos da semana anterior, pelo menos os que ainda têm paciência para aqui vir, e fiquem bem. Boa semana.

Etiquetas: