Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

1.8.09

Cinefilia: "Nada a Esconder" (2005)

“De que somos capazes para não perder coisas?” Georges Laurent (Daniel Auteuil) é o apresentador de um programa cultural de televisão casado com uma editora de livros, Anne Laurent (Juliette Binoche), de quem tem um filho de 12 anos, Pierrot (Lester Makedonsky), vive um quotidiano normal até que começa a ser perseguido por algo que fez quando tinha seis anos. Algo aparentemente inócuo para Georges Laurent, mas que parece relacionado com os vídeos sobre o exterior de sua casa e os misteriosos desenhos que frequentemente recebe, embora nunca até ao final consigamos perceber o autor desses devaneios após o desmentido do malogrado Majid (Maurice Bénichou) e de seu filho. Filme sobre os erros que cometemos durante a inocente infância, ou na adolescência, noutro caso que me lembrei, por exemplo, de Expiação, que têm graves consequências para o resto da vida. Mais um filme independente, desta feita um filme francês, realizado pelo austríaco Michael Haneke, Caché, no original, ou Nada a Esconder (2005), na versão portuguesa.

Etiquetas: