Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

31.8.09

Utopia: A República de Hermes (13)


Mensalmente, que é como quem diz uma vez por mês, abre-se a janela para esta república que se prepara para as eleições do Parlamento dos Murmúrios onde centauros e minotauros partilham e revezam entre si o poder, que se quer competitivo além de competente, sacrificando as convicções por conveniências. Seja do busto humano, no caso do centauro, ou do corpo humano, no caso do minotauro, o que é certo é que ambos partilham de dogmas que, quanto mais procuram com sofismas disfarçar, mais claras se tornam as suas semelhanças. Isto, embora o centauro muito corra sem saber para onde e o minotauro não consiga sair do seu labirinto, vai-se a ver e acaba como o ditado de quem brinca com o fogo ainda se queima, com a entrada em cena de ciclopes e de ninfas e saída de cena de quem não é de cena.

Etiquetas: