Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

16.9.09

Momentum: "Carpe diem" (107)


Escatologicamente falando, há quem afirme que a vida para lá deste mundo é uma trampa, mas seria porventura o Usain Bolt capaz de correr 12'' assim? Já está traduzida mais uma estória vampiresca desta feita The Strain, cá não é a tensão, mas sim uma coisa qualquer que agora não me lembro, do Guillerme Del Toro / Chuck Hogan, e também o tubarão branco precisa de sal para as suas células não se deteriorarem o que originaria aguentar poucas horas em água doce, contrariamente ao tubarão-touro que estou a observar agora mesmo no interior do rio Amazonas. E para mim, que gosta de Sol, até mais no Inverno do que no Verão, nunca me fez grande diferença e lembrei-me agora que a tradução nacional se chama A Estirpe. E ontem foi um dia histórico para quem tem esta estirpe e viveu por dentro o drama do Banco de Investimento norte-americano Lehman Brothers. E se ontem foi assim, amanhã será dia para “bater” Barisov, porque "nam, quod optimum esse dicunt, non interponi vos bello, nihil tam vanum, imo tam alienum rebus vestris est; quippe sine gratia, sine dignitate, praemium victoris eritis." (“Quanto a esse partido da vossa neutralidade, que dizem ser o melhor para o vosso estado e segurança, nada há que vos seja mais contrário, pois que se não vos intrometeis na guerra, sem graça nem reputação nenhuma, ficareis à discrição e mercê do vencedor.”) E K. que dá voltas e voltas e não consegue entrar no Castelo, porque Momus, secretário de Klamm, não lhe dá esperança, mas também não lha retira, “porque foi Klamm quem o nomeou, que ele trabalha em nome de Klamm e aquilo que ele faz, mesmo que nunca chegue à presença de Klamm, tem antecipadamente a concordância de Klamm.”

Etiquetas: