Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

12.10.09

Momentum: "Carpe diem" (129)


Ontem, às 18:45 horas, munido de bicicletas e skates, que eu levo muito a sério estas coisas do dia da reflexão, ou seria genuflexão?, chego à secção de voto A-505, e, três filas de mais de vinte e cinco pessoas e 30º de temperatura depois, desisto da opção de ter de escolher entre um condenado, um promissor apparatchik, uma comentadora de política europeia, um imberbe adolescente cheio de barba e alguém que nunca cheguei a ver, nem em cartaz, nem na sala de cinema. Portanto, ponto de situação: fiquei de fora dos 5 532 575 que votaram, mas ainda pertenço aos 9 376 402 eleitores. Passo a pagar portagem nas rotundas. Glasnost. Há quem nasça torto mas vá a tempo de endireitar-se. All's well that ends well. Honrarias a Corto Maltese e a todas as voltas que deu enquanto Tigre de Mompracem porque o recorde de Michael Jackson foi batido por Edgar Allan Poe. This Is It.

Etiquetas: