Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

6.11.09

Momentum: "Carpe diem" (147)


Paulo Bento tinha carácter, era íntegro, firme, tinha convicções, nutria um amor e dedicação ao Sporting incomensurável, tinha a solidariedade da direcção, o apoio de muitos próceres da nação sportinguista, o reconhecimento dos notáveis pelos resultados alcançados em comparação com o reduzido investimento na equipa, mas, como qualquer Quique Flores, quatro anos e meio, duas Taças de Portugal, duas Supertaças, três participações na Liga dos Campeões depois e quatro meses a mais, também foi demitido, porque, quer queiram quer não, o futebol é irracional e o Sporting é um clube de futebol e não há presidente, nem massa associativa mais erudita, mais aristocrata, mais elitista, que sobreviva sequer a empates. Não, não são diferentes dos restantes. Porque, tal como cá, lá do outro lado do Atlântico, a Maitê Proença ainda continua a descobrir coisas "esquisitas", quando já saiu a Ler e, como diz o outro, “eu com ela”. Chove, e o ouro segue em alta, tal como o défice. Tempus fugit.

Etiquetas: