Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

19.12.09

Ipsis dixit: A subtileza do pensamento (8)


“Onde estamos a gastar dinheiro? Parte em consumo, imediato e não reprodutivo. (...) Parte em investimentos disparatados antiquados, como estradas, rotundas, o famoso TGV, um mastro gigante em Paredes [para celebrar o centenário de República. Cem metros e um milhão de euros] ou uma corrida de aviões [Red Bull Air Race polemicamente transferido do Porto para Lisboa]. Outra parte em subsídios avulso para tentar salvar o que não tem salvação. (...) Enquanto Teixeira dos Santos dá indicações de que terá de começar a combater o défice já no próximo ano, o primeiro-ministro insiste num “combate à crise” que, em muitos casos, se tem reduzido a atirar dinheiro para cima dos problemas. (...) É assim que, cantando e rindo, discutindo o regime dos casamentos gay (que teve prioridade face à lei do Orçamento) ou especulando sobre a regionalização, não nos apercebemos de como são negras as nuvens que temos pela frente. (...) O grande problema do país é, como escreveu a Moody’s, não ter capacidade para regressar a um crescimento vigoroso, capaz de nos dar alguma esperança de que conseguiremos pagar, sem dor, a dívida galopante.”

José Manuel Fernandes, Público, 18 12 2009

Etiquetas: