Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

20.2.10

Momentum: "Carpe diem" (217)


Hoje vi a Joana Amaral Dias nesse mastodonte que eu evito sempre que posso e que dá pelo nome de Colombo, acompanhada pelo namorado, e de uma assentada desfizeram-se dois mitos: o de que as televisões não favorecem as pessoas e o outro. Porque isto das caras tem muito que se lhe diga, e que diga essa banda de Rock Alternativo, que estava na secção de Punk/Hardcore da FNAC, dos Thirty Seconds to Mars que em cada capa do This Is War (2009), que sucede ao Beautiful Lie (2005), tem a cara duma pessoa diferente para incluir o “Kings and Queens”, “Night of the Hunter” e “Closer to the Edge”. Seguiu-se a Clarice Lispector com A Paixão Segundo G. H. (1964) e terminou com O Véu Pintado (2006), não de Somerset Maugham, mas de John Curran. E para quem, como a metereologia, prevê muita chuva para o fim-de-semana é melhor tomar um duche quente com Marion Crane, o mais famoso do cinema, com Psico / Psycho (1960) do Alfred Hitchcock, às 21:58 horas na SIC Radical, e A Quadrilha Selvagem / Wild Bunch (1969), às 22:44 horas na RTP2, e Duelo na Poeira / Pat Garrett and Billy the Kid (1973), na RTP2 às 01:09 horas, de Sam Peckinpah. “É sentir e fazer reverbar o mínimo.”

Etiquetas: