Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

23.2.10

Momentum: "Carpe diem" (220)


Há duas semanas atrás, o Ípsilon abordava o tema do sexo na literatura, ou seria da literatura no sexo?, e havia um alargado consenso entre os autores portugueses que antes a sugestão que a exibição. E, que por cá, escreve-se muito mal em prosa e melhor em poesia sobre o tema. E que aquela passagem do Tomás de Noronha com a sueca (por si só já um verdadeiro estereótipo) no Códex 632 ficou na história do piorzinho que já se fez ao contrário de O Primo Basílio do Eça. E eu recordo-me duma passagem de O Vale dos Cinco Leões / Lie Down With Lions (1986) do Ken Follett. Não sei se bem se mal.

Etiquetas: