Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

4.3.10

Momentum: "Carpe diem" (227)


O vestido comprido preto da Primeira Dama francesa que lhe realça as formas na recepção ao Presidente russo na Cidade Luz em paralelo com mais um sismo de 6.4, desta vez em Taiwan, na escala mais mediática dos últimos tempos, desta feita, aparentemente, sem consequências de maior que oito feridos, logo no dia em que a Turquia finalmente admite retirar as eternas tropas do Norte dessa ilha que é o Chipre, em que houve duas greves cá, uma com 13% de adesão para o governo e outra com 80% para os sindicatos, e o BCE manteve as taxas de juro nos 1% para gáudio de todos aqueles cujo dinheiro não lhes pertence, mas sim ao Banco, e despeito daqueles que anseiam pela sua subida como o Endeavour quando se faz à lua. Amanhã, o Público faz 20 anos. E hoje há A Quadratura do Círculo. Já cá canta a Ler de Março. Assim segue o mundo.

Etiquetas: