Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

14.3.10

Momentum: "Carpe diem" (235)


Não é novidade para ninguém que no auge da invasão soviética do Afeganistão (1979 – 1989) os Estados Unidos apoiaram Osama bin Laden (qual será a reacção que provocará pronunciar aqui na blogoesfera este nome? Aumentará a afluência de visitas ou nem por isso? Não foi propositado.) militarmente, entre outras coisas, com esse símbolo que foram os mísseis terra-ar (ou antiaéreos) Stinger. Actualmente, ainda se investigam empresários norte-americanos de origem iraniana como Mohammad Reza Vaghari, suspeito de exportar transdutores de pressão para enriquecimento de urânio, ou Majid Kakavand, suspeito de vender diodos de disparo para os litotritores que são aparelhos médicos usados para dissolver a pedra nos rins ou detonar uma arma nuclear. Stingers para o Afeganistão e “Defaulted Synthetic Security”, “Allocable Asset Swap Termination Payment”, “Class A Sequential Pay Ratio”, “Excess Synthetic Security Counterparty Account Balance” para os fundos de pensões e outros institucionais europeus. Golpes de rins ou business as usual?

Etiquetas: