Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

29.3.10

Momentum: "Carpe diem" (249)


Mea culpa? Quando o rating da república é reduzido, a culpa é das agências de rating que não têm credibilidade; quando a economia não cresce, a culpa é da oposição (qualquer que ela seja) que não transmite sinais de confiança aos mercados; quando os mercados financeiros caiem, a culpa é dos especuladores; quando a sinistralidade rodoviária aumenta, a culpa é da falta de civismo, do álcool no sangue e do excesso de velocidade (ou de todas); quando um clube de futebol perde, a culpa é do árbitro, quando os jornais não vendem, a culpa é do Portugueses que lêem muito pouco; quando os alunos reprovam, a culpa é da matemática; quando um produto não vende, o marketing diz que a culpa é dos comerciais e os comerciais dizem que é do marketing; quando o colaborador trabalha muitas horas, a culpa é de tanto trabalho; quando a ponte cai, a culpa é do mau tempo; quando a ribeira transborda, a culpa é do planeamento urbanístico; quando está calor, a culpa é do aquecimento global e quando está muito frio, a culpa também é do aquecimento (!?) global. A culpa não morre solteira. A culpa mora ali. Mesmo ao nosso lado.

Etiquetas: