Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

13.4.10

Bibliofilia: "Kane & Abel"

Jeffrey Archer, Kane & Abel, Publicações Europa-América, Março 2005 (pp. 486). A 18 de Abril de 1906 nascia numa floresta polaca aquele que viria a ser Wladek Koskiewicz e, mais tarde, Abel Rosnovski, encontrado abandonado pelo filho mais velho da família Koskiewicz enquanto caçava e depois da morte da mãe durante o parto, filho de pai incógnito. No Massachusetts General Hospital de Boston nascia, no mesmo dia, William Lowell Kane, filho de banqueiros e futuro banqueiro. Ao longo de sessenta anos, o destino dos dois, embora muito diferente, vai-se cruzar. Wladek vai descobrir que é filho ilegitimo do barão Abel Rosnovski e vai adoptar o seu nome depois de emigrar para os Estados Unidos e depois de ver chacinada a família adoptiva e o próprio barão e o filho legítimo Leon Rosnovski, pelos Russos e Alemães, durante e já depois da I Guerra Mundial. Nos Estados Unidos vai prosperar e fazer uma colossal fortuna ao adquirir os Hotéis Richmond de Chicago do seu ex-patrão Davis Leroy, que se suicidou depois de perder a fortuna na Bolsa durante a Grande Depressão, com recurso ao financiamento do Continental Trust Bank de Curtis Fenton e a garantia pessoal que pensava ser de outro empresário da hotelaria, David Maxton, mas que, na realidade, vem a descobrir no final da história que foi prestada pelo seu arqui-inimigo William Lowell Kane, pai de Richard Kane, marido de Florentyna Rosnovski, sua filha. Ao conseguirmos ler 330 páginas em três dias, damos conta do que é um livro interessante. Ou, muito bom.

Etiquetas: