Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

11.4.10

Momentum: "Carpe diem" (255)


Por entre smokings, acepipes e vestidos de lantejoulas, lá assisti (por uma nesga) ao massacre de Anfield Road. O que faz falta ao Benfica e, já agora, desde ontem, ao Real Madrid, são 1,2 mil milhões de contrapartidas para fazer emergir o submarino. Enquanto leio, afincadamente, desde a Páscoa (p. 421 / pp. 486), a história de vida de Wladek Koskiewicz, ou barão Abel Rosnovski, do ódio ao banqueiro William Kane, forjado no mal que a Rússia infligiu a todos e a qualquer polaco, dá-se o trágico acidente de Lech Kaczynski que eu julgava bastante polémico, quando recordo a negociação do Tratado de Lisboa, e agora, face ao que vou lendo, me parece tão consensual. O infortúnio molda o carácter das pessoas. Dos próprios, para o mal, e de terceiros, para o bem.

Etiquetas: