Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

29.4.10

Momentum: "Carpe diem" (267)


Ora aí está. Dois dias ausente a aprender a distinguir o que é urgente de prioritário nas empresas, tomando como exemplo o sistema de Manchester dos hospitais (a célebre triagem colorida das urgências) e a ferramenta de tarefas / calendário do MS Outlook, sempre na expectativa do desaparecimento do país que já, outrora, foi Condado Portucalense. E no regresso o país continua (aparentemente) intacto. Não, não há (pelos menos ainda) bancarrota, mas há mais programas de informação sobre bancarrota. Também ainda há planos de mil milhões de euros para submarinos, de seiscentos milhões de euros para construções de terceiras travessias do Tejo e de redução para 75% do subsídio de desemprego. No entretanto, inaugurou hoje a Feira do Livro e já se sentem os “estragos”. Visíveis mais abaixo. E, já agora, a diferença entre a urgência e a prioridade é a importância. Mais ou menos como a diferença entre submarinos, auto-estradas, subsídio de desemprego e pataniscas de bacalhau. Mais coisa menos coisa.

Etiquetas: