Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

2.11.10

Momentum: "Carpe diem" (389)


Hoje que comemoramos o Dia Nacional de Portugal que, no outrora séc. XX, já foi a dez de Junho, ocorreu-me a propósito de finados que todos os que são referidos na obra do post ali mais abaixo estão ordenados por data de nascimento e, embora não sendo obituários, porque by-the-book não são textos sobre a morte de alguém, persiste a legítima dúvida que em certos casos são sobre alguém que morreu recentemente (na altura da publicação da crónica) como Raul Solnado (2009), João Bénard da Costa (2009), John Updike (2009), Edward Kennedy (2009) e J.D. Salinger (2010) ou Eric Rohmer (2010). E adensa-se drasticamente a dúvida após a leitura da antepenúltima crónica de Hugh Massingberd “que ficou conhecido pelos obituários que escrevia no Daily Telegraph (…) [sem] homenagem pomposa e hagiográfica. (…) Este novo modelo de obituário procura descrever as pessoas como tinham sido, usando episódios e casos anedóticos que revelem facetas gloriosas ou inconfessáveis.”

Etiquetas: