Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

11.12.10

Momentum: "Carpe diem" (413)


Um dos motivos pelos quais sempre tive muita dificuldade em ler, por exemplo, as obras de Henry James (1843 – 1916) é exactamente por causa dos “excessos narrativos e descritivos” que, na época vitoriana (1837 – 1901), onde a noção de tempo era completamente diferente da actual, eram mais adequados num período onde a vida decorria a um ritmo de maior lassidão, a escassez cultural maior e a oferta menos diversificada. Tanto assim é que Robert Louis Stevenson (1850 – 1894), criador de A Ilha do Tesouro (1883), parece concordar comigo quando diz que “The only art is to omit. If there is anywhere a thing said in two sentences that could have been as clearly and engagingly said in one, then it’s amateur work.” Tão a propósito agora, quando se discute a espessura dos livros.

Etiquetas: