Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

10.1.11

Momentum: "Carpe diem" (425)


Novamente com os juros da dívida pública portuguesa a atingirem desesperadamente os sete por cento, numa altura em que as necessidades de refinanciamento, ao contrário do Tigre Celta, se intensificam com mais uma considerável emissão na próxima quarta-feira e aumenta a pressão dos organismos europeus com os receios do efeito dominó, que já foi no passado de John Foster Dulles e é agora da Espanha e Bélgica, o país perplexo, ausente de perspectivas, pendente da resolução da questão presidencial entre os cento e quarenta e sete mil e quinhentos euros do candidato BPN e os mil e quinhentos euros e um par de Purdeys do candidato BPP, pára suspenso sobre a questão estrutural de saber se é pior ter um modelo de filho homossexual ou antes um assassino modelo, na mesma altura, em que um congresso de juízes declara o séc. XXI como o do poder judicial, depois de o séc. XIX ter sido do poder legislativo e o séc. XX do poder executivo.

Etiquetas: