Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

12.2.11

Momentum: "Carpe diem" (450)


A propósito disto lembrei-me de outra boa história, doutro bom argumento. Eduardo VIII (1894 – 1972), reinou por escassos onze meses, desde 20 de Janeiro a 11 de Dezembro de 1936, abdicou a 10 de Dezembro de 1936 (oficialmente) pela sua relação com uma mulher casada, posteriormente divorciada pela segunda vez, a norte-americana Wallis Simpson, e também (oficiosamente) pela sua simpatia e admiração por Adolf Hitler, que chegou a visitar em 1937 (há uma fotografia que mostra o Duque de Windsor a passar revista a tropas SS). O que o levou a ser vigiado tanto por britânicos como por norte-americanos. A 16 de Julho de 1936, sofreria um atentado mal perpetrado pelo irlandês Jerome Brannigan que se dizia a soldo duma potência estrangeira. Casaria finalmente, a 3 de Junho de 1937, com Wallis Simpson numa cerimónia privada a que esteve alheia toda a família real britânica. O casal esteve desterrado em França até 1965. O alcoolismo, as festas, as orgias, as aventuras íntimas com pessoas do mesmo ou do outro sexo, ficaram bem conhecidas na socialite francesa. E, de acordo com documentos oficiais divulgados, os serviços secretos britânicos descobriram que esta tinha ainda outro amante, um vendedor de carros chamado Guy Marcus Trundle de 36 anos. Para Eduardo VIII, a coroa era demasiado pesada para ser suportada sem o apoio da amada. E é pena que tudo isto esteja para ser realizado em filme por Madonna, tanta lascívia não justificava uma realização potencialmente tão frívola.

Etiquetas: