Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

26.2.11

Momentum: "Carpe diem" (460)


É verdade que a abundante inveja dos portugueses que convive mal com o sucesso de terceiros, resulta da mediocridade geral, dos complexos de inferioridade e de uma atroz falta de confiança, que origina a ostentação pacóvia e o novo-riquismo patente no BMW, na licenciatura académica, na Expo ’98, no melhor jogador e treinador do mundo, no inexistente Tratado de Lisboa da UE e na compra de dois submarinos que se dão mal com a água. País de “carreiristas que evitam entrar em controvérsias”, porque o respeitinho sempre foi muito bonito e a autoridade não é respeitada, mas é temida. Por isso, as caras de perplexidade quando me querem oferecer botões de punho em prata ou ouro e eu declino justificando que prefiro em corda, porque para mim pedra preciosa foi aquela que David atirou a Golias.

Etiquetas: