Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

6.3.11

Momentum: "Carpe diem" (466)


Há para aí um vasto conjunto de arautos da desgraça, de detractores, que não conseguem recolher na sua plenitude o optimismo evidente dos cortes salariais, do aumento de impostos, do recorde do desemprego, do extermínio dos apoios sociais, da subida estrondosa dos preços das matérias-primas (desde o trigo ao petróleo), da crescente inflação, da queda do poder de compra nominal e real e, last but not least, agora, do aumento das taxas de juro. Quem é que pode prever recessão económica nestas condições? Isto chama-se milagre económico, abundância, criação de riqueza, dinamismo, prosperidade. Sempre houve e haverá Velhos do Restelo invejosos do sucesso de terceiros. “É a economia, estúpido(s)!” Depois dos Tigres Asiáticos, depois do Tigre Celta, nós somos o versátil camaleão que se disfarça para caçar as moscas que pousam naquele sítio.

Etiquetas: