Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

19.3.11

Momentum: "Carpe diem" (475)


O presidente Obama, quase contrariado, lá teve de assumir as responsabilidades de maior potência do mundo, no presente, e de superpotência, no passado, e, desta vez, “conduzido” por uma resolução da ONU, e não a “conduzir” as resoluções da ONU, como fez George W. Bush, lançando a fórmula do costume: uma chuva de Tomahawks (momento Nuno Rogeiro, um). Na Europa, continua cada um por si, seja na crise da dívida soberana, seja na crise que segue já dentro de momentos. Desta vez, conseguimos mais uns cacos da União, com a Alemanha a votar contra e a França a tomar parte, por sinal, muito interventiva, com os caças Rafale (momento Nuno Rogeiro, dois) – que ninguém compra, excepção a uma prevista encomenda líbia – ao lado dos mais bem sucedidos concorrentes britânicos Typhoon (momento Nuno Rogeiro, três). Já nem o sólido Eixo Franco-Alemão tem sintonia, retrocedemos politicamente à Segunda Guerra Mundial. Chega-se à coincidência, quando se descobre que à frente dos destinos da União está um português e um tratado assinado em Lisboa (momento "porreiro, pá!").

Etiquetas: