Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

20.3.11

Momentum: "Carpe diem" (476)


Ora, aparentemente, mantém-se o impasse político: temos um primeiro-ministro (PM) que não consegue negociar ou manter uma relação institucional com o Presidente da República (PR) e muito menos com o líder da oposição. E temos um PR, que, por sua vez, não tem confiança política no primeiro-ministro e pessoalmente não gosta do líder da oposição, que é um recém-eleito presidente do seu próprio partido. Já o líder da oposição, sempre teve um problema pessoal com o ex-líder do seu partido, que é agora PR, e perdeu a confiança política no PM. Ou seja, “A” não gosta de “B”, nem de “C”. “B” não gosta de “A”, nem de “C”. “C”, por sua vez, não gosta de “B”, nem de “A”. Como condimento, o país atravessa a maior crise financeira dos últimos cento e vinte anos. Quando se trata de questões pessoais (de inflamados egos) e não de questões profissionais (políticas, no caso), a solução, como alguém do antigamente muito bem lembrou este fim-de-semana, é substituir as pessoas para que os partidos se entendam. A democracia precisa de partidos, não precisa de prima donnas. Nem de mais eleições.

Etiquetas: