Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

6.4.11

Momentum: "Carpe diem" (486)


A nossa semelhança com os gregos é cada vez mais saliente. Não se trata da incapacidade de pagar a dívida soberana, nem da possibilidade de brutal intervenção externa, nem da perda de soberania com a excessiva dependência dos alemães. Trata-se mesmo é do matraquear das contas. De limpar a casa escondendo o lixo debaixo do tapete. Qualquer mendigo abandonado na rua é registado no Censos 2011 como tendo domicílio no prédio mais próximo, o que extrapolando o caso dos trinta e quatro sem-abrigos que dormem ao relento na Gare do Oriente – expoente máximo do império português do final do séc. XX –, que ficarão registados nas torres mais caras do Parque das Nações (Torre S. Rafael e S. Gabriel), dará origem ao país da Europa onde os homeless se transformarão em “homemore”. “Quantos somos, que estudos temos, onde trabalhamos, onde vivemos. Portugal conta connosco, nós contamos consigo.” Mas nós não podemos contar com os dados do INE.

Etiquetas: