Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

10.4.11

Momentum: "Carpe diem" (490)


Ando a ler uma biografia de Albert Einstein (1879 – 1955), que me anda a deixar orgulhoso, salvo as devidas e abissais distâncias (“presunção e água benta”…), tal como ele, também eu revelei pouco interesse pelas matérias estudadas na Universidade, optando por me dedicar ao estudo de outros assuntos, porque para pessoas com “interesses devaneadores, os estudos universitários não são propriamente uma bênção,” e sendo uma presença pouco assídua nas aulas, socorria-me de um colega – o meu Marcel Grobmann – cujos primorosos apontamentos me permitiram ultrapassar todas as dificuldades nas vésperas dos exames, pois “ele frequentava não só as aulas que nos diziam respeito, como também as trabalhava tão primorosamente que se poderiam ter publicado perfeitamente os apontamentos. De modo a preparar-me para os exames, ele emprestou-me esses apontamentos, que foram para mim uma bóia de salvação. Nem sequer quero pensar no que teria sido de mim sem eles” (Carl Seeling, Helle Zeiten – Dunkle Zeiten. In memoriam Albert Einstein, Zurique, Estugarda, Viena, 1956).

Etiquetas: