Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

15.4.11

Momentum: "Carpe diem" (492)


A pesporrência intelectual costuma denegrir e escarnecer desse desporto tão plebeu como o futebol para se concentrar nos mais altos desígnios da nação (assim de repente, lembro-me da prática de golfe com redução da taxa de IVA), enquanto os talentosos gestores do topo das empresas públicas monopolistas se vangloriam da internacionalização dos seus negócios, numa altura que três clubes conquistam a Europa depois de espalhar o perfume do seu futebol. Podiam ser o Bayern de Munique, o Liverpool e a Juventus, mas não são. Podiam ser o FMI, o BCE e a Comissão Europeia, mas não são. Podiam ser o Mónaco, o AS Roma ou o Bayer Leverkusen, mas não são. Podiam ser a Standard & Poor's, Fitch e Moddy's, mas não são. Podiam ser o Ajax, Anderlecht e Glasgow Rangers, mas também não são.

Etiquetas: