Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

28.4.11

Momentum: "Carpe diem" (499)


Houve uma época que sinal de competência, prestígio e de grande crédito, era ter nos clubes portugueses treinadores estrangeiros (a velha pacovice de o que é importado é que é bom) como Jupp Heynckes, Camacho, Giovanni Trapattoni, Ronald Koeman, Quique Flores, Laszlo Bölöni, Luigi Del Neri, Victor Fernandez, Co Adriaanse. Até que, por ironia do destino, foi eleito um português como o melhor treinador do mundo. Desde então, procura-se uma cópia fiel do original em Fernando Santos, Jesualdo Ferreira, Domingos Paciência, Paulo Bento, Paulo Sérgio, José Peseiro, Jorge Jesus e André Vilas-Boas, o que revela a falta de personalidade de um país.

Etiquetas: