Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

21.7.11

Momentum: "Carpe diem" (538)


A minha extrema aversão ao (des)acordo ortográfico levou-me a contar o número de “erros” do primeiro livro adquirido ao abrigo da nova escrita, editado precisamente este mês. Quatro capítulos e noventa e quatro páginas depois contabilizei cento e trinta e três erros, o que dá 1,4 erros por página, em homenagem aos economistas e matemáticos, numa altura que ainda há muita resistência quanto ao acordo do sujeito, predicado e complemento directo, como foi possível constatar nos últimos exames nacionais.

Etiquetas: