Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

14.9.11

Momentum: "Carpe diem" (575)


Depois da União Europeia ter acabado, entre muitas outras coisas, com a colher de pau, o novo acordo ortográfico é justificado para facilitar as vendas de livros de autores portugueses no Brasil como se estivéssemos a analisar diferenças para o mandarim. Mais do que perder financeiramente independência para os Triple A europeus, Portugal perde sobretudo identidade, que, em certas circunstâncias, chega a ser mais importante que soberania, como pode comprovar a Catalunha e a Galiza.

Etiquetas: