Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

6.12.11

Momentum: "Carpe diem" (625)


  1. Qual a alternativa a um "não" num referendo português à golden rule, ao droit de regard, dos orçamentos nacionais e aos limites à dívida pública, numa época de globalização económica onde os "pequenos passos" de Robert Schuman, Jean Monnet e, posteriormente, Jacques Delors são inexequíveis face à pressão dos mercados?
  2. Não faria mais sentido a discussão da potencial perda de soberania ser colocada no plano do confronto entre o método de decisão intergovernamental (directório de Estados / Conselho Europeu / Herman van Rompuy) e o método de decisão das instâncias comunitárias (Comissão Europeia / Parlamento Europeu / Durão Barroso)?
  3. A actual tentativa de institucionalização do "castigo" aos Estados-membros pelo incumprimento da disciplina do Pacto de Estabilidade e Crescimento que esteve na origem da moeda única europeia (défice 3% e dívida pública 60%) releva algum privilégio para a França e Alemanha?

Etiquetas: