Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

23.3.12

Bibliofilia: “Enviado Especial – Um Romance sobre Jornalistas” (1938)

Evelyn Waugh, Enviado Especial – Um Romance sobre Jornalistas (1938), Relógio D’Água, Outubro 2011 (pp. 220). Quando o magnata proprietário do Daily Beast, Lorde Copper, decide enviar um repórter para cobrir o conflito africano de Ismaélia, e assim antecipar-se ao concorrente directo do Daily Brute, é-lhe proposto pela influente mulher do ministro da Defesa Imperial britânico, a senhora Julia Stitch, com a sugestão de ser o autor preferido no momento pelo primeiro-ministro da época, o nome de um promissor escritor, John Courteney Boot, que o editor de assuntos internacionais do jornal, o senhor Salter – prosseguindo uma das mais ancestrais atitudes profissionais, na ânsia de agradar sempre a um superior hierárquico sem questionar as suas sapientes decisões –, confunde e troca pelo eremita e muito pouco cosmopolita colunista de temas rurais da mesma publicação, o homónimo William Boot. A partir da introdução deste extraordinário mal-entendido, sucedem-se as hilariantes peripécias que caracterizam o mundo do jornalismo, numa época em que este ainda não era facilitado pela rapidez do copy / paste, mas antes denominado pela metonímia de Fleet Street que inventava histórias a uma velocidade de fazer inveja a Stephen Glass. Partindo da experiência do autor, na cobertura da aventura de Mussolini na Abissínia, ao serviço do Daily Mail – o que pode levar a crer tratar-se de um roman à clef –, mais do que uma excelente sátira ao mundo jornalístico de Fleet Street é uma parábola àqueles que, quer no mundo dos negócios quer nas empresas, estão “no lugar certo à hora certa” e conseguem a promoção pessoal pelo mérito caótico da desorganização da instituição, coisa, como sabemos, impossível nos correntes dias.

Etiquetas: