Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

13.3.12

Momentum: "Carpe diem" (678)


Pode ter sido a influência marcante na infância e o contacto inicial puramente casual com a simbólica oferta maternal do primeiro álbum no preciso dia do nono (1978) ou décimo aniversário (1979) [declaração de intenção], mas as aventuras do rancho “Triple Six” de Comanche cativaram-me muito mais, e logo desde a sua descoberta, não só pela [ 1 ] riqueza das personagens que os textos de Greg criaram, desde o pistoleiro Red Dust com o seu cavalo “Palomino”, ao velho Ten, ao negro Toby ou ao loiro Curley, que ainda hoje recordo, sem recurso a nenhuma ajuda, como se tivesse sido ontem, como também [ 2 ] pela sequência e interligação das histórias subsequentes, que fazem de cada um dos dez volumes originais, publicados do início dos anos setenta ao início dos anos oitenta, e dos quatro seguintes já sem o traço de Hermann, um capítulo na saga daquelas persongens, e [ 3 ] pelos grandes planos das paisagens retratadas da pradaria dos desenhos de Hermann Huppen que diferencia as histórias desgarradas e não se encontra nas pranchas de Tenente Blueberry, nem foram jamais superadas pelas aventuras de Jerry Spring. Há experiências que nenhuma sofisticação tecnológica dos nossos dias consegue suprimir e temo que, mesmo que tal fosse possível, a sua recriação não traria a magia de outrora.

Etiquetas: