Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

7.8.12

Efeméride: Espuma dos dias (11)

“Na manhã de 7 de Agosto de 1974, às 7 horas e 15 minutos, dá-se a transfiguração de Phillippe Petit: uma caminhada de 60 metros a mais de 400 metros de altura entre os topos sul e da torre norte. Em cima de um frágil arame. (…) Está nervoso, esfíngico, enquanto dá os primeiros passos. Vestido de preto, com uma camisola em V sobre o tronco nu, calça sapatos rasos, é um herói impossivelmente elegante e jovem, com a sua mecha de cabelo eriçado e os lábios muito vermelhos. Ao fim de alguns momentos, Phillipe sorri. Os pés acomodaram-se ao arame, a tensão está certa, a longa vara que leva nas mãos garante uma horizontalidade que o equilibra, o vento não perturba demasiado. Misto de Houdini, e Nureyev, como lhe chamaram, Philippe Petit paira entre os dois edifícios, como se dançasse, deita-se, ajoelha-se, agradece, vai e volta oito vezes, mostra a todos como é esplendorosa a vida no arame, como nenhuma vida vale a pena se não for vivida no arame.” (pp. 109 – 110)

Pedro Mexia, O Mundos dos Vivos (2012)

Etiquetas: