Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

28.11.12

Momentum: "Carpe diem" (809)


São muitos os sinais da crise: as lojas encerradas, os mendigos na rua, os escritórios vazios, as empresas falidas, os menús à la troika nos restaurantes, a proliferação de produtos brancos e em segunda mão à venda e de SMS com promoções diárias, a falta de manutenção das instalações, as estatísticas dos suicídios, os peditórios de toda a maneira e feitio, os animais domésticos abandonados, a abundância de tupperwares nos trabalhos e o fim das pedras da calçada, substituídas por lajes, nas imediações da Assembleia da República.

Adenda [04 12 2012]: Reclusos recusam as saídas precárias.

Etiquetas: