Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

3.4.13

Momentum: "Carpe diem" (856)


A literatura russa do séc. XIX, de Fiódor Dostoiévski, a Nikolai Gógol ou Lev Tolstói, abusa do acto de enrubescer, corar, por vergonha, irritação, raiva ou simples fúria, como sinal de pudor, temperamento e personalidade, forma de mostrar sentimentos, what you are it’s what you get, em todas as idades, nunca um sintoma de fraqueza, como aparece associado à nossa contemporaneidade, onde todos têm de ser jovens, fortes, competitivos e perfeitos numa aparência que se julga eterna.

Etiquetas: