Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

29.12.13

Bibliofilia: "Engano" (1990)

[ 90 ] Philip Roth, Engano, Publicações D. Quixote, 1.ª ed., Janeiro 2013 (pp. 200). Diálogo entre amantes antes e depois dos encontros sexuais em Londres. Roth confunde os leitores e cria a dúvida se se trata de ficção ou uma autobiografia, um roman à clef, uma vez que o narrador é um judeu norte-americano de meia idade de nome Philip e a personagem uma recriação sua, já conhecida de outras obras, de nome Zuckerman, para além do facto de coincidir a data de publicação da obra com o casamento de Roth com a actriz inglesa Claire Bloom em 1990. Claire Bloom, inglesa como Maria a amante de Zuckerman. Confissão disfarçada de romance? Quando a mulher descobre um cadernos de notas que revela a infidelidade o narrador Philip justifica o irrealismo com o produto de uma ficção que escreve. O mesmo faz Roth. Hidden in plain sight? "Gato escondido com o rabo de fora"? Embora tenha sido o primeiro livro lido em 2013, é o último a dar aqui entrada. E é simplesmente genial.

Etiquetas: