Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

6.4.14

Bibliofilia: "Fome" (1890)



[ 91 ] Knut Hamsun, Fome (1890), Cavalo de Ferro, 2.ª edição, Outubro 2010 (pp. 247). Um jovem aspirante a escritor, que é o narrador e nunca se identifica, deambula de forma errática pelas ruas de Kristiania, que é a actual Oslo, cheio de fome, porque prefere sacrificar as necessidades materiais ao sublime poder da criação artística. E se no início o fazia com soberba e orgulhosa arrogância, ao longo da obra vai acabar por vergar pela força das circunstâncias, culminando com a sua submissão ao trabalho de marinheiro num barco que leva lastro para Leeds e carvão para Cádis. Toda a criação precisa de alimento.

Etiquetas: