Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

25.4.14

Cinefilia: "O Discurso do Rei" ( 2010)

[ 74 ] Nos anos trinta do século XX a gaguez poderia ser um grave problema. Talvez Lionel Logue (Geoffrey Rush) seja um percursor das actuais agências de comunicação que apoiam os chefes de Estado e não só. Jorge VI (Colin Firth) vai reinar durante um período muito conturbado da História e é curioso e irónico que, quando faz o discurso radiofónico ao povo britânico da declaração de guerra à Alemanha nazi de nove (longos) minutos, toda a gente parece aliviada por ter corrido bem quanto à forma, quando a substância augura um futuro profundamente trágico. The King's Speech / O Discurso do Rei (2010), do realizador Tom Hooper, é um filme comovente sobre a amizade em geral e, em específico, entre um soberano todo poderoso e um plebeu australiano que nem certificado é na sua profissão. O que não o impede de ter muito mais êxito, baseado sobretudo na experiência. Uma lição de vida.

Etiquetas: