Quem Ousa, Vence!

"Como se se pudesse matar o tempo sem lesar a eternidade" Henry Thoreau (1817 - 1862) Ano XI

25.5.14

Momentum: "Carpe diem" (1 069)


Em pleno séc. XXI, não se percebe porque os eleitores não têm um único e irrepetível número de eleitor que os identifique onde quer que estejam: de férias no Algarve, no consulado do Burkina Faso ou a visitar a família no Minho. O que justifica a importância de se ter de votar na área de residência? A confusão de controlo dos míticos "cadernos eleitorais"? Com tanta invenção e modernice ainda não inventaram outra forma de controlo? E o dia das eleições passar para um dia útil da semana, onde as pessoas pudessem votar ao almoço ou num intervalo do trabalho? Muito arrojado? Essa pausa, faria mal à economia? Querem incentivar o voto, ou a abstenção, em família?

Etiquetas: